quarta-feira, Maio 23, 2007

Ausência

Ausência.
Estive ausente neste dias que correm, como se necessitasse espaço para fugir de uma realidade que me estrangulava. E tempo.
TEMPO.
Essa medida objectiva e quantificável que rege os nossos dias, e os minutos das nossas horas, e que se torna em algo subjectivo e de limites esfumados se não soubermos o que fazer com ele, como se o objecto relógio deixasse de fazer sentido.
Fará?

Sem comentários: